Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016

Volta-de-lua

- Filho, hoje é dia de volta-de-lua, não devias podar as videiras...

- Hum?

- No meu tempo, os homens levavam uma pequena bacia com água e cinza que punham ao pé das videiras enquando andavam a podar. Quando acontece a volta-de-lua a cinza revolve-se e a água fica turva - não se pode podar mais! As videiras não dão cachos e o vinho estraga-se...

 (Entretanto Marcelo foi eleito presidente da república)

 Sem bacia com água e cinza, espero que as videiras dêem uvas e o vinho seja bom... 

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 00:42
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

«Tempo»

«Uma narrativa para a pai...

Guião para um filme tragi...

Guião para um filme tragi...

«... para uma geografia e...

Bertolucci

«O Bode Expiatório»

«A Invenção da paisagem»

«BBB»

wildfire

granum

A. Lobo Antunes

«Cebola crua com sal e br...

«mundos mudos» no papalag...

Steinbeck

... fogos gregos

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos