Terça-feira, 12 de Julho de 2016

(Gente) sinistro(a)

O camarada Durão chegou ao topo!

Cervantes, acho que era Cervantes, dizia que o importante não era a partida ou a chegada, mas o caminho… Como estava enganado o pobre do Cervantes – o caminho é uma farsa, o importante é mesmo o ponto de partida e de chegada, sobretudo de chegada.

É um caminho tortuoso, sempre em frente, por cima de quem aparece? Pois, que seja – este mundo é assim mesmo. Só há um objectivo: chegar o mais alto possível (Deus que se cuide!). Só há um método: ambição sem limites (D. Sebastião, chora de raiva!)

Parabéns, camarada Durão. Que as insónias te sejam leves!

D_Barroso_inimigopublico.jpeD_Barroso_MRPP.jpecimeira_açores.jpe

D_Barroso_MRPP.jpeD_Barroso_UE.jpgGoldman-Sachs_o polvo.jpg

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:40
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

«A Invenção da paisagem»

«BBB»

wildfire

granum

A. Lobo Antunes

«Cebola crua com sal e br...

«mundos mudos» no papalag...

Steinbeck

... fogos gregos

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

«Quando vier a primavera»

Contributos para uma inte...

Amenidades invernais

Contributos para uma inte...

A oeste nada de novo*

Lili Artic Golden, sem li...

Valha-nos deus

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos