Sábado, 12 de Dezembro de 2015

Cale-se, meu general!

«Cale-se, meu general!», parece uma frase retirada do livro O Valente Soldado Schweik, de Jaroslav Hasek, mas não é mais que a ameaça de um tal Duarte Marques, excelentíssimo deputado na nossa república, a José Pacheco Pereira.

Confesso que até me agrada a ideia de Pacheco Pereira ser expulso do seu partido, mas por uma simples questão de respeito pela inteligência - e já agora pela dignidade de um general -, também me parece que a ordem de expulsão deveria vir de alguém com uma categoria equivalente (e obviamente não me refiro a uma categoria de pedestal...). Assim, vindo de onde vem, parece uma anedota - até consigo ouvir a sonora gargalhada de J.P.Pereira depois de olhar para a foto e o cv do seu delator.

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:30
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

«Tempo»

«Uma narrativa para a pai...

Guião para um filme tragi...

Guião para um filme tragi...

«... para uma geografia e...

Bertolucci

«O Bode Expiatório»

«A Invenção da paisagem»

«BBB»

wildfire

granum

A. Lobo Antunes

«Cebola crua com sal e br...

«mundos mudos» no papalag...

Steinbeck

... fogos gregos

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos