Sábado, 12 de Dezembro de 2015

Cale-se, meu general!

«Cale-se, meu general!», parece uma frase retirada do livro O Valente Soldado Schweik, de Jaroslav Hasek, mas não é mais que a ameaça de um tal Duarte Marques, excelentíssimo deputado na nossa república, a José Pacheco Pereira.

Confesso que até me agrada a ideia de Pacheco Pereira ser expulso do seu partido, mas por uma simples questão de respeito pela inteligência - e já agora pela dignidade de um general -, também me parece que a ordem de expulsão deveria vir de alguém com uma categoria equivalente (e obviamente não me refiro a uma categoria de pedestal...). Assim, vindo de onde vem, parece uma anedota - até consigo ouvir a sonora gargalhada de J.P.Pereira depois de olhar para a foto e o cv do seu delator.

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:30
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

wildfire

granum

A. Lobo Antunes

«Cebola crua com sal e br...

«mundos mudos» no papalag...

Steinbeck

... fogos gregos

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

«Quando vier a primavera»

Contributos para uma inte...

Amenidades invernais

Contributos para uma inte...

A oeste nada de novo*

Lili Artic Golden, sem li...

Valha-nos deus

Tejo nauseabundo

Lobbies

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos