Domingo, 21 de Março de 2010

... pequena nota

 

«- Como se sente, meu caro?
E ele passou a mão pelos longos cabelos brancos e respondeu:
- Injustamente velho, meu general!»
 
Foi assim que o José Carlos Vasconcelos descreveu o encontro do poeta José Gomes Ferreira com o então Presidente da República, General Ramalho Eanes, agora (um pouco antes da meia-noite), no programa da Paula Moura Pinheiro, na RTP2.
 
(Aprendi a ler José Gomes Ferreira pela mão de um amigo – “lê isto, lê o poema antes da nota/comentário inicial…”, e muitos anos depois, um pouco ao acaso, volto aos seus poemas comentados… É sempre assim: a vida é uma sequência de factos, mesmo que irreais, mas é o conjunto dos pequenos pormenores dessa longa realidade que acaba por determinar o futuro, aquilo que somos, aquilo de que gostamos, aquilo que nos determina, aquilo que nos faz! Nada na vida depende mais do acaso do que aquilo que o próprio acaso nos proporciona. Somos assim, somos uma nota inicial, um comentário muito breve, antes de algo que nos transcende. É então que nasce o poema. E aí – sim! -, é o próprio sonho que se assume como realidade, é aí que tudo começa. Incluindo o futuro – até amanhã!...)
Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:54
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

«Quando vier a primavera»

Contributos para uma inte...

Amenidades invernais

Contributos para uma inte...

A oeste nada de novo*

Lili Artic Golden, sem li...

Valha-nos deus

Tejo nauseabundo

Lobbies

Bocejos

Contributos para uma inte...

O envelhecimento é a acum...

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Contributos para uma inte...

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos