Domingo, 27 de Janeiro de 2008

Casinos

Um tal Jerome Kerviel, um miúdo de 31 anos que ocupava uma posição menor no Société Général, levou este banco a perder 4,9 mil milhões de euros, ao que parece devido a investimentos em fundos europeus… Enfim, o puto deve ser um génio, mas o que verdadeiramente me incomoda são as declarações de Daniel Bouton, presidente do banco. Disse ele que as perdas poderiam ter sido ganhos, se os mercados tivessem subido na segunda, terça e quarta-feira.
Não percebo nada de mercados financeiros e por isso nunca comprei uma acção! Sempre me pareceu uma coisa para entendidos, onde os pequenos accionistas não passam de pequenos actores destinados a perder, mais tarde ou mais cedo, qualquer ilusão que lhes tenha passado pela cabeça. O chamado capitalismo popular sempre me pareceu uma fraude…, mas também nunca me imaginei a acordar, olhar-me ao espelho e descobrir, de repente, que do outro lado estava um accionista de uma qualquer fábrica de papel higiénico, de computadores ou de anti-depressivos…
Mas mudei de ideias – vou comprar acções! É que isto começa a tornar-se interessante: este mundo transformou-se num imenso casino e eu gosto de casinos. É verdade que ainda é sítio sem lugar, sem banca, sem jogadores, sem croupier e, muito menos, sem cigarros mal apagados, sem murros na mesa, sem choros ou lágrimas…, mas há-de lá chegar!
(Neste mundo tudo depende de uma boa segunda ou terça-feira, não porque existe um risco nos actos praticados, mas porque é um jogo e as cartas estão viciadas. Por isso é que tudo acontece e desacontece a uma velocidade suficiente para que não se perceba que é sempre a mesma água que corre por debaixo da ponte).

publicado por Fernando Delgado às 01:16
link do post | comentar | favorito

Setembro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


pesquisar neste blog

 

arquivos

posts recentes

Ausência

Entre dos aguas

Piazzolla

«Tanto mar»

Fertilidade transumante

...

Notre-Dame

... à mesa do café...

Floresta/paisagem...

«Não há paisagens para se...

«A natureza deixa sempre ...

Eugénio de Andrade

«Deus e o Diabo»

... biodiversidade

Txoria Txori

A diversidade do territór...

«Tempo»

«Uma narrativa para a pai...

Guião para um filme tragi...

Guião para um filme tragi...

«... para uma geografia e...

Bertolucci

«O Bode Expiatório»

«A Invenção da paisagem»

«BBB»

wildfire

granum

A. Lobo Antunes

«Cebola crua com sal e br...

«mundos mudos» no papalag...

Steinbeck

... fogos gregos

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

«Quando vier a primavera»

Contributos para uma inte...

Amenidades invernais

Contributos para uma inte...

A oeste nada de novo*

Lili Artic Golden, sem li...

Valha-nos deus

Tejo nauseabundo

Lobbies

tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

links