Segunda-feira, 2 de Julho de 2007

O namorado da Anita

Lido em de rerum natura, e copiado com a devida vénia:
 
"Durante milhares de milhões de anos, o Universo existiu sem sexo. As células vivas dividiam-se simplesmente ao meio sem se cruzarem. Até que, a certa altura, como mostra a “História do Universo em Banda Desenhada I” (Gradiva, 2007), as cadeias de ácido nucleico de uma célula se começaram a juntar às de outra. Diz uma das células na página 17, coladinha à outra: “Só estou a fazer isto, Anita, porque quero que os teus descendentes sejam uma melhoria em relação a ti!” Responde a outra: “Egoísta!” E comenta o autor duas páginas mais adiante: “O sexo era bom para as diferenças individuais e as diferenças individuais eram boas para a sobrevivência. Os seres sexuais sobreviveram e os que se saíram melhor foram os que gostavam mais de sexo – razão por que o sexo sabia bem então, sabe bem agora e só pode saber melhor ainda amanhã!”
Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:20
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

«Quando vier a primavera»

Contributos para uma inte...

Amenidades invernais

Contributos para uma inte...

A oeste nada de novo*

Lili Artic Golden, sem li...

Valha-nos deus

Tejo nauseabundo

Lobbies

Bocejos

Contributos para uma inte...

O envelhecimento é a acum...

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Contributos para uma inte...

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos