Terça-feira, 25 de Abril de 2006

Abril

“Acordar: ser na manhã de abril

a brancura desta cerejeira,

arder das folhas à raiz,

dar versos ou florir desta maneira.

 

Abrir os braços, acolher nos ramos

o vento, a luz, ou o quer que seja:

sentir o tempo, fibra a fibra,

a tecer o coração de uma cereja.”

 

Eugénio de Andrade

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 22:57
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

«Quando vier a primavera»

Contributos para uma inte...

Amenidades invernais

Contributos para uma inte...

A oeste nada de novo*

Lili Artic Golden, sem li...

Valha-nos deus

Tejo nauseabundo

Lobbies

Bocejos

Contributos para uma inte...

O envelhecimento é a acum...

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Contributos para uma inte...

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos