Domingo, 19 de Março de 2006

Variância


A melhor maneira de perceber esta fórmula é olhá-la como quem observa um quadro de Miró: são traços, estranhamente simples, quase infantis, onde sobra muito espaço para uma explicação que não está lá. O seu conjunto faz sentido porque é claro e límpido, porque traduz uma emoção colorida, porque meigamente nos vigia. O resto, o resultado que decorre da sua aplicação, já é demasiado racional, já traduz o conhecimento. Por isso prefiro este olhar ingénuo, academicamente estúpido…

Publicado por Fernando Delgado às 21:16
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

A terra do Capuchinho Ver...

Contributos para uma inte...

«Quando vier a primavera»

Contributos para uma inte...

Amenidades invernais

Contributos para uma inte...

A oeste nada de novo*

Lili Artic Golden, sem li...

Valha-nos deus

Tejo nauseabundo

Lobbies

Bocejos

Contributos para uma inte...

O envelhecimento é a acum...

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Contributos para uma inte...

Tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

Arquivos