Sexta-feira, 17 de Setembro de 2010

O mundo em mudança

Pela primeira vez, no mundo, a população urbana é superior à população rural - o ano da viragem, de acordo com diversas fontes, é 2009.

Isto já aconteceu na generalidade dos países europeus há alguns anos (ver quadro).

Independentemente dos conceitos (população urbana e população rural), dos pormenores que os grandes números não revelam (tendências, estratificação da população, especificidades regionais, etc), a verdade é que este fenómeno tem consequências em quase tudo: emprego, segurança, qualidade de vida, desertificação, territórios, ...

Definitivamente o rural mudou, transformando-se num espaço habitado cada vez por menos pessoas. Falta perceber se os territórios afectados conseguem transformar esta realidade numa oportunidade de futuro ou se enveredam por uma degradação dos seus recursos, expulsando os residentes que restam. Falta perceber também, com igual importância, qual a relação dos novos urbanos com esses espaços de abandono. Não existe nenhum dramatismo nesta evolução, mas seria trágico que se ignorassem as consequências...

  

Fonte: UN - Human Development Report 2004 (adaptado)

  Urban population % Urban population/Rural population
1975 2002 1975 2002
Belgium 94.5 97.2 17.2 34.7
Luxembourg 73.7 91.6 2.8 10.9
Malta 80.4 91.4 4.1 10.6
United Kingdom 82.7 89.0 4.8 8.1
Germany 81.2 87.9 4.3 7.3
Denmark 82.1 85.2 4.6 5.8
Sweden 82.7 83.3 4.8 5.0
France 72.9 76.1 2.7 3.2
Spain 69.6 76.4 2.3 3.2
Czech Republic 63.7 74.2 1.8 2.9
Estonia 67.6 69.4 2.1 2.3
Cyprus 45.2 69.0 0.8 2.2
Italy 65.6 67.3 1.9 2.1
Lithuania 55.7 66.8 1.3 2.0
Latvia 65.4 66.3 1.9 2.0
Netherlands 56.9 65.4 1.3 1.9
Austria 65.3 65.8 1.9 1.9
Hungary 52.8 64.7 1.1 1.8
Finland 58.3 61.0 1.4 1.6
Poland 55.4 61.8 1.2 1.6
Ireland 53.6 59.6 1.2 1.5
Greece 55.3 60.6 1.2 1.5
Slovakia 46.3 57.2 0.9 1.3
Portugal 27.7 54.1 0.4 1.2
Slovenia 42.4 50.8 0.7 1.0
tags:

publicado por Fernando Delgado às 01:10
link do post | favorito
Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.


Novembro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28

29
30


pesquisar neste blog

 

arquivos

posts recentes

eucalyptus deglupta

O silêncio dos livros

Cartoons

O inútil paciente zero

A infância...

Do lagostim à merda dos c...

Luis Sepúlveda

Abril

O pandemineiro

«Éramos felizes, mas não ...

Calma, é apenas um pouco ...

Ausência

Entre dos aguas

Piazzolla

«Tanto mar»

Fertilidade transumante

...

Notre-Dame

... à mesa do café...

Floresta/paisagem...

«Não há paisagens para se...

«A natureza deixa sempre ...

Eugénio de Andrade

«Deus e o Diabo»

... biodiversidade

Txoria Txori

A diversidade do territór...

«Tempo»

«Uma narrativa para a pai...

Guião para um filme tragi...

Guião para um filme tragi...

«... para uma geografia e...

Bertolucci

«O Bode Expiatório»

«A Invenção da paisagem»

«BBB»

wildfire

granum

A. Lobo Antunes

«Cebola crua com sal e br...

«mundos mudos» no papalag...

Steinbeck

... fogos gregos

Stefan Zweig

Hermann Hesse

«Mudar de Vida»

Os "interiores"

Função social da propried...

Word Press Photo

Contributos para uma inte...

tags

aprender

canções

esboços

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

rural

todas as tags

links