Quinta-feira, 27 de Fevereiro de 2014

Paco de Lucia

 

Não sou bom em música nem gosto de evocações, mas a notícia chegou sem aviso: o Paco morreu! Partiu, e agora imagino uma guitarra ali a um canto, muito quieta, não sei se mais triste, mas muito só.

Fico-me em silêncio, na solenidade da tua interpretação do concerto de Aranjuez, escutando os sons da guitarra com a mesma inquietação com que olho alguém que me acena do meio da multidão.

 

 

 

Publicado por Fernando Delgado às 00:02
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Abril

... às portas do casino

a força da canção ao vivo...

O casino!...

Retrospectivas

Avec les temps...

Escravatura...

Umberto Eco

As ondas do Albert

Volta-de-lua

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos