Quinta-feira, 18 de Abril de 2013

O quarto elemento

De acordo com o Jornal i «Erro no Excel põe em causa trabalho académico que sustenta políticas de austeridade»

 

 

A troika, afinal é uma qroika. O quarto elemento é o mais importante: escreve a azul ou a vermelho, conforme o resultado é positivo ou negativo; faz gráficos lindíssimos, com linhas, com barras que sobem e descem a um simples clique; faz médias, máximos, mínimos, quiquadrados, desvios-padrão, estimativas, projecções num simples deslizar pelas células; …

 

Os três mosqueteiros afinal eram quatro. Mas D'ArtagnanAthos, Porthos e Aramis limitavam-se a reagir à realidade. O FMI, o BCE e o GP guiam-se pela irrealidade de uma folha de cálculo, como se fosse um parceiro, como se fosse o quarto elemento. Mas se o Excel faz tudo o que se possa imaginar, não dita regras. Recebe regras e limites às regras. Recebe instruções. Recebe realidade e debita irrealidade. Só num mundo louco e nas mãos de loucos isto se pode confundir!

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 00:51
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Abril

... às portas do casino

a força da canção ao vivo...

O casino!...

Retrospectivas

Avec les temps...

Escravatura...

Umberto Eco

As ondas do Albert

Volta-de-lua

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos