Segunda-feira, 23 de Julho de 2012

"Não há almoços grátis"

Ouvir Medina Carreira é cansativo. Ouvir Medina Carreira e João César das Neves, juntos e ao vivo, é divertido. Não deixam de ser dois marretas, mas a retórica efusiva de César das Neves acaba por tornar interessante e útil o pigarreio nervoso de Medina (parece um semáforo: vermelho, verde, algum amarelo rápido...). Há muita parra e pouca uva, ao contrário do que parece, mas prefiro esta mistura de estilos ao monólogo mal-humorado de Medina.

 

Mas verdadeiramente importante foi a entrevista de Catroga, logo a seguir. Há gente assim. Há gente disposta a tudo, desde que..., (não quero ser mal-educado), desde que lhe paguem o almoço. De facto, caro César das Neves, não há almoços grátis! (Está a tornar-se asfixiante esta permanente revelação do pensamento, dos princípios e, sobretudo, da acção dos "amigos" de Cavaco. Ou muito me engano ou ainda se transforma num cortejo fúnebre!)

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:54
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos