Quarta-feira, 2 de Dezembro de 2015

Miró

Julgo que foi Shakespeare que disse que «as coisas mais mesquinhas enchem de orgulho os indivíduos baixos». Apetecia-me dizer isto de outra maneira, mas também acho que as "excelências" que consideraram a venda das obras de Miró imprescindível para reduzir a dívida ou o déficit, não merecem tal esforço, mesmo que expresso num palavrão. São medíocres, só isso!

Miro.jpg

«Foi noticiado que 41 dos 85 quadros da coleção Miró que é propriedade, indiretamente, do Estado português, poderão ser classificados. Significa isto que os quadros não poderão deixar o território português sem autorização prévia, o que será a machadada final no leilão de venda dos quadros que o anterior governo quis promover.

A “necessidade” do leilão de venda dos quadros era justificada por razões financeiras, o que sempre me pareceu um fraco argumento. A estimativa de receitas era de 35 milhões de euros. A estes há que retirar os 10% de comissão de leiloeira, sobrando para o Estado 31,5 milhões.

[...]

O que agora há a fazer é juntar os quadros, usar um edifício que já pertença ao Estado, e expor a coleção. Os rendimentos obtidos, com toda a probabilidade, serão superiores aos obtidos com a hipotética venda dos quadros, pois melhorarão a oferta turística da cidade que tenha a sorte de obter a coleção. É que o turismo cultural tem cada vez mais importância, e não perceber isso é um sinal de incompreensão de mundo em que vivemos, e para onde vamos.

[...]»

Jornal SOL, 02.12.2015.

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 22:22
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos