Quinta-feira, 6 de Outubro de 2016

Guterres

Orgulhoso de Guterres (há pouquíssimas personalidades cujas qualidades públicas me fazem sentir orgulhoso de ser português...), nada como algum silêncio para ouvir Maria João Pires interpretando Chopin (sem qualquer associação racional e apenas como reacção a uma espécie de ladainha enfadonha nas televisões sobre esta eleição para secretário-geral da ONU).

Diz-me a "vida" que só somos reconhecidos como "bons" ("excepcional", diz o presidente, rarefazendo o universo de hipóteses...) em duas ocasiões: na morte, por deferência dos amigos, ou quando fazemos algo de transcendente, por interferência dos media! É óbvio que só a primeira hipótese está ao alcance de todos...

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:50
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos