Terça-feira, 12 de Julho de 2016

(Gente) sinistro(a)

O camarada Durão chegou ao topo!

Cervantes, acho que era Cervantes, dizia que o importante não era a partida ou a chegada, mas o caminho… Como estava enganado o pobre do Cervantes – o caminho é uma farsa, o importante é mesmo o ponto de partida e de chegada, sobretudo de chegada.

É um caminho tortuoso, sempre em frente, por cima de quem aparece? Pois, que seja – este mundo é assim mesmo. Só há um objectivo: chegar o mais alto possível (Deus que se cuide!). Só há um método: ambição sem limites (D. Sebastião, chora de raiva!)

Parabéns, camarada Durão. Que as insónias te sejam leves!

D_Barroso_inimigopublico.jpeD_Barroso_MRPP.jpecimeira_açores.jpe

D_Barroso_MRPP.jpeD_Barroso_UE.jpgGoldman-Sachs_o polvo.jpg

 

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:40
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Abril

... às portas do casino

a força da canção ao vivo...

O casino!...

Retrospectivas

Avec les temps...

Escravatura...

Umberto Eco

As ondas do Albert

Volta-de-lua

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos