Sábado, 10 de Setembro de 2005

Terras do Bouro

P1010414.jpg 
(Terras do Bouro)
O que procuro nestes "monumentos" são os olhares intensos, os rostos serenos e as mãos enrugadas dos homens e mulheres que talharam aquelas pedras. Mesmo que o cheiro intenso a broa de milho me percorra a memória levando-me para uma realidade ausente, fico sempre com uma forte sensação de vida..., que as cruzes de pedra apenas acentuam. Quando parto, levo apenas o testemunho, uma espécie de mensagem, apesar da grandiosidade da "obra".
Publicado por Fernando Delgado às 00:58
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Abril

... às portas do casino

a força da canção ao vivo...

O casino!...

Retrospectivas

Avec les temps...

Escravatura...

Umberto Eco

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos