Sábado, 10 de Setembro de 2005

Terras do Bouro

P1010414.jpg 
(Terras do Bouro)
O que procuro nestes "monumentos" são os olhares intensos, os rostos serenos e as mãos enrugadas dos homens e mulheres que talharam aquelas pedras. Mesmo que o cheiro intenso a broa de milho me percorra a memória levando-me para uma realidade ausente, fico sempre com uma forte sensação de vida..., que as cruzes de pedra apenas acentuam. Quando parto, levo apenas o testemunho, uma espécie de mensagem, apesar da grandiosidade da "obra".
Publicado por Fernando Delgado às 00:58
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos