Domingo, 21 de Março de 2010

... pequena nota

 

«- Como se sente, meu caro?
E ele passou a mão pelos longos cabelos brancos e respondeu:
- Injustamente velho, meu general!»
 
Foi assim que o José Carlos Vasconcelos descreveu o encontro do poeta José Gomes Ferreira com o então Presidente da República, General Ramalho Eanes, agora (um pouco antes da meia-noite), no programa da Paula Moura Pinheiro, na RTP2.
 
(Aprendi a ler José Gomes Ferreira pela mão de um amigo – “lê isto, lê o poema antes da nota/comentário inicial…”, e muitos anos depois, um pouco ao acaso, volto aos seus poemas comentados… É sempre assim: a vida é uma sequência de factos, mesmo que irreais, mas é o conjunto dos pequenos pormenores dessa longa realidade que acaba por determinar o futuro, aquilo que somos, aquilo de que gostamos, aquilo que nos determina, aquilo que nos faz! Nada na vida depende mais do acaso do que aquilo que o próprio acaso nos proporciona. Somos assim, somos uma nota inicial, um comentário muito breve, antes de algo que nos transcende. É então que nasce o poema. E aí – sim! -, é o próprio sonho que se assume como realidade, é aí que tudo começa. Incluindo o futuro – até amanhã!...)
Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:54
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos