Quinta-feira, 28 de Fevereiro de 2008

Rastos

… também há livros falhados – aqueles que por qualquer motivo escolhi na livraria e que chegada a hora da leitura depressa repousaram na estante. Porque este blog me serve sobretudo como o registo de pegadas a que de vez em quando volto (num regresso em que muitas vezes me surpreendo com esses rastos iníquos, não os reconhecendo completamente…), , menciono os últimos a que decretei uma quietude hibernante:
 
O Crocodilo que Voa. Entrevistas a Luiz Pacheco. Tinta da China.
Provas e Três Parábolas de George Steiner. Gradiva.
A última Estação de Jay Parini. Editorial Presença.
Requiem de Antonio Tabucchi. Dom Quixote.
 
(Não há qualquer juízo de valor neste afastamento de leituras iniciadas e interrompidas numa qualquer página mais agreste, mas apenas a confirmação de que algumas escolhas dependem apenas de um impulso momentâneo… Afinal para que serviria uma livraria ou uma biblioteca se tivéssemos todos as mesmas referências?)
Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 00:49
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Abril

... às portas do casino

a força da canção ao vivo...

O casino!...

Retrospectivas

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos