Sexta-feira, 15 de Fevereiro de 2008

Cubos...

Andava eu à procura de outras coisas..., e deparei-me com este cubinho, cheio de outros cubinhos, que há uns anos me deixou a desagradável impressão de que havia coisas muito simples que a minha modesta inteligência não conseguia resolver... É por isso que ainda hoje acho este brinquedo um miserável instrumento destinado a exorcizar o masoquismo que há em cada um de nós.
  
Adiante, porque as configurações são tantas que há sempre um grão de areia (não sei que lhe chame) que me escapa..., mas lembro-me que havia um ou dois colegas de escola que conseguiam resolver o raio do cubo. Agora que sei qual o número de configurações possíveis (só não o escrevo para não ocupar muito espaço), pergunto-me a mim mesmo que diabo de magia existia nas mãos daqueles colegas - é que não há inteligência que chegue para tamanha montanha de hipóteses... É mais que certo: há problemas cuja solução depende apenas da intuição (La Palisse não desdenharia este desabafo!).
      
     
Cientistas norte-americanos estabelecem novo recorde
Cubo mágico resolvido em 26 movimentos 
 
"Dois cientistas norte-americanos bateram o recorde de movimentos necessários para resolver todas as configurações possíveis (43 quintiliões) de um cubo de Rubik, mais conhecido em Portugal como cubo mágico. Dez anos depois, o recorde desce de 27 para 26 movimentos.
Parece uma marca pouco expressiva, mas o computador responsável por pôr em prática o método desenvolvido pelos investigadores da Universidade de Northeastern (Estados Unidos) Daniel Kunkle e Gene Cooperman demorou 63 horas até chegar a este resultado.
Segundo a BBC online, os investigadores começaram por programar o computador para chegar a 15 mil soluções parciais do cubo. Os resultados mostraram que qualquer configuração do cubo poderia ser resolvida com 29 movimentos, mas a maioria só precisava de 26 ou até menos. Os investigadores dedicaram-se então às configurações que davam mais trabalho e o computador conseguiu resolvê-las também com 26 movimentos.
Para chegar a este resultado foi preciso um super-computador: sete terabytes em discos rígidos a cumprir a função da memória RAM (Memória de Acesso Aleatório) — só um terabyte chega para guardar informação disponível numa biblioteca de tamanho médio — dotaram o sistema de capacidade suficiente para chegar a este resultado de forma rápida, de acordo com o comunicado da universidade.
Este recorde aproxima os cientistas do 'número de Deus', nome por que é designada a solução universal do cubo de Rubik com menos movimentos.
Em Maio de 1997, Richard Korf, da Universidade da Califórnia, anunciou que tinha descoberto uma solução de 18 movimentos. Mas o cientista não conseguiu provar esta teoria, fixando-se o recorde em 27 movimentos.
Criado em 1970 por Erno Rubik, o cubo mágico não é só um dos quebra-cabeças mais conhecidos no mundo. Segundo os autores deste estudo, a procura de novas soluções é uma ferramenta importante para os investigadores. 'O cubo de Rubik é uma sala de teste para os problemas de pesquisa e enumeração, uma área de investigação que reúne cientistas de várias disciplinas, da inteligência artificial às operações', disse Cooperman. 'Permite aos investigadores comparar as suas metodologias num problema conhecido e igual para todos', explicou."
PUBLICO - 16.08.2007
Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 00:22
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Abril

... às portas do casino

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos