Segunda-feira, 2 de Julho de 2007

O namorado da Anita

Lido em de rerum natura, e copiado com a devida vénia:
 
"Durante milhares de milhões de anos, o Universo existiu sem sexo. As células vivas dividiam-se simplesmente ao meio sem se cruzarem. Até que, a certa altura, como mostra a “História do Universo em Banda Desenhada I” (Gradiva, 2007), as cadeias de ácido nucleico de uma célula se começaram a juntar às de outra. Diz uma das células na página 17, coladinha à outra: “Só estou a fazer isto, Anita, porque quero que os teus descendentes sejam uma melhoria em relação a ti!” Responde a outra: “Egoísta!” E comenta o autor duas páginas mais adiante: “O sexo era bom para as diferenças individuais e as diferenças individuais eram boas para a sobrevivência. Os seres sexuais sobreviveram e os que se saíram melhor foram os que gostavam mais de sexo – razão por que o sexo sabia bem então, sabe bem agora e só pode saber melhor ainda amanhã!”
Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:20
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Abril

... às portas do casino

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos