Sexta-feira, 15 de Setembro de 2006

Agustina

“Espaço para sonhar
 
Uma boa história é a que nos comunica a consciência da nossa individualidade. Todos nós somos protagonistas duma história maravilhosa, mas só o artista pode desvendar a profundidade com que ela se desenrola, trazendo à superfície a suprema aventura da individualidade humana. Para o artista, para o psicólogo, não há almas simples. A simplicidade é um aspecto superficial do complexo ou então a síntese de uma estrutura difícil. A simplicidade adquire-se com a maturação do espírito; a sobriedade e a concisão obtêm-se por sistema de eliminação, e são obra de uma intensa experiência. Mas aqueles cuja alma resta como um germe que não evoluiu, esses nunca serão simples.
A simplicidade é o que nos parece inimitável na Natureza, que é um conjunto de elementos, uma sequência de fenómenos sem lógica. Porém, quanto mais o homem se aproxima dessa profunda e ilógica naturalidade, mais o achamos estranho.
(…)
 
Agustina Bessa Luís in Contos Impopulares
Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:58
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos