Sexta-feira, 24 de Março de 2006

Sustentabilidade

“(…) O conceito de sustentabilidade surgiu e divulgou-se a nível mundial em iniciativas e relatórios, promovidos pelas Nações Unidas e outras organizações internacionais – World Conservation Strategy (1981), Brutland Report (1987), Carring for da Earth (1992), Conferência do Rio (1992) -, como resposta ao modo considerado insustentável, excessivo e com desperdício, como o ambiente e os recursos naturais vinham sendo utilizados. Desenvolvimento sustentável, segundo Brutland Report (1987), será o desenvolvimento que vai de encontro às necessidades do presente sem comprometer a habilidade das gerações futuras para ir de encontro às suas próprias necessidades.
 
Lowe (1998) defende, por sua vez, que o conceito de sustentabilidade deseja não só estabelecer a ponte entre o desenvolvimento económico e protecção ambiental, mas também abarcar a viabilidade dos espaços sociais locais, para os quais a manutenção de ambos, a actividade económica e o ambiente, são cruciais. Caso particular dos espaços sociais rurais. Nesta óptica, o ambiente e o meio natural deixaram de ser considerados apenas em termos de limitações que era necessário colocar ao uso excessivo e com desperdício dos recursos, para passarem a serem tomados também como um atributo, um atributo específico de um território sobre o qual é possível fundar estratégias de valorização e desenvolvimento económico e social. O ambiente passou a ser tomado como um quadro físico de vida das populações.
 
(…) Daqui decorrem novas dimensões para o conceito de sustentabilidade que se podem sintetizar na resposta às questões: que escolhas e que tipo de cálculos introduz a sustentabilidade no processo de desenvolvimento? A resposta envolve duas componentes: a primeira, é que a sustentabilidade tornou necessária a introdução de questões ambientais na elaboração da política económica, reconhecendo o facto que a qualidade ambiental é uma componente chave do bem estar humano; a segunda, decorrente da primeira, é que a sustentabilidade introduz a questão das prioridades sociais do desenvolvimento económico, as consequências distributivas do desenvolvimento.
 
Sustentabilidade implica assim um compromisso com uma distribuição mais justa da riqueza e dos recursos dentro da geração presente (equidade intrageracional) e com a conservação dos recursos para o uso das futuras gerações (equidade intergeracional).
(…)”
 
J. F. Ferragolo da Veiga, in Território e Desenvolvimento Local
Publicado por Fernando Delgado às 00:03
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos