Sexta-feira, 24 de Março de 2006

Sustentabilidade

“(…) O conceito de sustentabilidade surgiu e divulgou-se a nível mundial em iniciativas e relatórios, promovidos pelas Nações Unidas e outras organizações internacionais – World Conservation Strategy (1981), Brutland Report (1987), Carring for da Earth (1992), Conferência do Rio (1992) -, como resposta ao modo considerado insustentável, excessivo e com desperdício, como o ambiente e os recursos naturais vinham sendo utilizados. Desenvolvimento sustentável, segundo Brutland Report (1987), será o desenvolvimento que vai de encontro às necessidades do presente sem comprometer a habilidade das gerações futuras para ir de encontro às suas próprias necessidades.
 
Lowe (1998) defende, por sua vez, que o conceito de sustentabilidade deseja não só estabelecer a ponte entre o desenvolvimento económico e protecção ambiental, mas também abarcar a viabilidade dos espaços sociais locais, para os quais a manutenção de ambos, a actividade económica e o ambiente, são cruciais. Caso particular dos espaços sociais rurais. Nesta óptica, o ambiente e o meio natural deixaram de ser considerados apenas em termos de limitações que era necessário colocar ao uso excessivo e com desperdício dos recursos, para passarem a serem tomados também como um atributo, um atributo específico de um território sobre o qual é possível fundar estratégias de valorização e desenvolvimento económico e social. O ambiente passou a ser tomado como um quadro físico de vida das populações.
 
(…) Daqui decorrem novas dimensões para o conceito de sustentabilidade que se podem sintetizar na resposta às questões: que escolhas e que tipo de cálculos introduz a sustentabilidade no processo de desenvolvimento? A resposta envolve duas componentes: a primeira, é que a sustentabilidade tornou necessária a introdução de questões ambientais na elaboração da política económica, reconhecendo o facto que a qualidade ambiental é uma componente chave do bem estar humano; a segunda, decorrente da primeira, é que a sustentabilidade introduz a questão das prioridades sociais do desenvolvimento económico, as consequências distributivas do desenvolvimento.
 
Sustentabilidade implica assim um compromisso com uma distribuição mais justa da riqueza e dos recursos dentro da geração presente (equidade intrageracional) e com a conservação dos recursos para o uso das futuras gerações (equidade intergeracional).
(…)”
 
J. F. Ferragolo da Veiga, in Território e Desenvolvimento Local
Publicado por Fernando Delgado às 00:03
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Guterres

Arturo Pérez-Reverte

Achamentos na Costa Vicen...

(Gente) sinistro(a)

«Someday this war's gonna...

BREXIT (adenda)

Brexit

Carla Bley

A Seiva da Raíz

Regresso à «Tabacaria»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos