Quinta-feira, 20 de Setembro de 2012

E se...

 

(Foto da manifestação em Lisboa, 15 de Setembro, retirada daqui)

 

Se amanhã, como sempre, o relógio despertar à mesma hora, a água do duche estiver meio-fria, os olhos teimarem em piscar do sono curto, o primeiro café e o primeiro cigarro souberem mal e a espreitadela pela janela me revelar um sol igual a todos os outros, de todos os outros dias?

 

E se o segurança, como de costume, se levantar ligeiramente da cadeira, com uma vénia - bom dia, sr. engº - e a sra. da limpeza me cumprimentar  - atão, por cá outra vez? -, sorriso enigmático, ainda com o pano do pó na mão?

 

E se...

 

E se isto tem a ver com a liberdade, a minha liberdade?

Publicado por Fernando Delgado às 01:10
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

mapas rurais

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos