Terça-feira, 10 de Janeiro de 2012

O Bom Malandro

(O que mais gosto no Mário é a linguagem simples e directa, o humor certeiro e aquele ar malandro depurado pela idade. Lembra-me um pouco Clint Eastwood e os seus filmes, com imagens cruas e diálogos mínimos, sem adjectivos inúteis)

  

«[...]

O meu irmão apareceu-me no consultório, problema de laringite, nada de grave. Conversámos.

- Tenho uma namorada nova - revelou ele.

- Bravo. E é bonita?

- Não tanto como a Mau. Cheguei a contar-te porque nos separámos?

- Nunca, Heitor.

- Ela tinha um caso com a nossa prima Li.»

 

Mário Zambujal in Longe É Um Bom Lugar. Clube do Autor, 2ª ed. pp 49.

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 23:58
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos