Segunda-feira, 20 de Junho de 2011

MAMAOT

A partir de amanhã vou trabalhar no MAMAOT*. Confesso alguma familiaridade pessoal e profissional com os A’s - conheço alguma coisa do primeiro e tenho umas vagas ideias do segundo. Quanto ao M, ao O e ao T, registo a ousadia de pescar um pouco ao acaso letras no alfabeto. Espero que esta sopa de letras não se transforme num albergue espanhol**.

 

*Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território

 

** O filme de Cédric Klapish não tem culpa nenhuma disto. O lugar onde tudo pode acontecer, num caldeirão de culturas, até é interessante (verdade se diga que o caos é sempre interessante...). Tenho a certeza que o vizinho do MAMAOT, a SEC de Francisco José Viegas, adora este filme...

Tags:
Publicado por Fernando Delgado às 22:50
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Ajustando as velas

Contrastes

Religiões

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos