Quarta-feira, 31 de Agosto de 2005

Outros olhares

P1010421.jpg 

(XIII Bienal de Cerveira)
Quem foi que transformou Vila Nova de Cerveira, perdida à beira do rio Minho, num sítio que de dois em dois anos consegue alterar parte das férias de Verão de muita gente. Podia ter perguntado, mas preferi ficar com a ilusão mesmo que muito ténue, de que, apesar de tudo, ainda existe poder local que prefere a cultura (signifique isto o que quiserem) a rotundas redondas..., tão redondas e estúpidas.
Publicado por Fernando Delgado às 23:52
| Comentar post
Patilhar
Fernando Delgado

Pesquisar

 

Posts recentes

Negro profundo

«Ninguém desce vivo de um...

Recomeços

«Custo social dos incêndi...

Sinais

Recoleção

Domesticação...

"geografia das ausências"

Galerias ripícolas

do res nulius ao black ac...

A case of you

Assimetrias

J. Fanha

Eduardo Mendoza

«o pregador de verdades d...

Belos dias

A Gente Vai Continuar

Talamou

Dylon

«A realidade é uma opiniã...

«Human»

Outono

MEC sobre Trump

À espera de Godot

De Niro, sem maquilhagem

Tags

aprender

canções

estórias

interiores

leituras

notícias do casino

outros olhares

peanuts

pintura

rural

todas as tags

Arquivos